14- Espaço de Tempo

Estar distante de quem está próximo;
Observar na intenção de achar a intensidade;
Caminhar no sentido em que as particulas sopram;
Enxergar a loucura e viver a insanidade;
E se de fato existe algo entre o meu imaginário e a realidade,
que este algo perpetue volatilmente como uma partícula de luz,
antes que os ouvidos emudeçam;
antes que os olhos calem;
antes que minhas mãos não mais ensaem na mistura confusa das palavras,
dos andares, das ideologias, do compassar de minhas vagarosas letras
carbonizadas pelo trespassar das benças de adeus do velho embreagado
pela experiência.

Escuro....escuro....

Esse é o vácuo exitente entre um ser humano perdido ou emaranhado nas suas próprias desconexões que um microfone sem fio faz propagar pelas subidas e descidas da velocidade das exageradas impossibilidades de perder-se na escuridão da mente.
A mente, é a única verdade mentirosa em que podemos acreditar quando não nos resta um pingo de loucura sobria enfartal. Moro a cada instante por viver e minhas células desperdiçadas pelas intransigências do tempo faz deixar espalhada minha história de procurar as portas das...são tantas as portas que mantem-se intactas...portas, janelas, brechas, buracos, goteiras...quantos espaços...espaços... ... espaços... os espaços seguem sua continuidade da forma mais quebrada de verbo possível. Se os verbos me mostram o caminho da vida, irei literar pelas ruas....andar, falar, gritar, pular, beber, arder, vencer, aborecer, construir, fragmentar..

Certa vez fui apresentada aos fragmentos e eles me propuseram uma conversa de junções que me fizem colar o descompartilhamento de segregações de hipoteses. Fui pequena demais para o momento, porém minhas mãos de ouvidos, meus olhos de dentes, e minha atenção atômica, guardaram a fórmula. O momento foi inoportuno, mas comportou-se como um exímio bisturi. Meu corpo e minhas palavras passaram a mirar as madeixas amareladas e alaranjadas de forma não linear. Os expirais "x" e "y" conversaram em seus devidos pontos beta e gama...

e a escuridão....

a escuridão é o início do diálogo. Minhas últimas sensações faz-me pensar que só o limiar de insanidade e o limiar da inércia faz causar o movimento....


Jaqueline Bezerra ( Jaque)


__________________________________________________
Loading...

Exposição: Antonio Júnior

Num passeio pelos Interiores

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior

Partes do Interior

Partes do Interior
Foto: Antonio Júnior